ARGENTINA

12/08/2015 20:43

DADOS PRINCIPAIS


ÁREA: 2.780.092 km²


CAPITAL: Buenos Aires


POPULAÇÃO DA ARGENTINA: 41,8 milhões de habitantes (estimativa 2014)


MOEDA:  Peso Argentino


NOME OFICIAL: REPÚBLICA ARGENTINA


NACIONALIDADE: argentina


DATA NACIONAL: 25 de maio (aniversário da Revolução) e 9 de julho (Dia da Independência).


PRESIDENTE: Cristina Kirchner


 

GEOGRAFIA DA ARGENTINA:

 

LOCALIZAÇÃO: sul da América do Sul


FUSO HORÁRIO:  a mesma de Brasília


CLIMA DA ARGENTINA: de montanha (NO, SO, O), árido tropical (NE), árido frio (SE), temperado continental (S), tropical (N), subpolar (extremo sul).


CIDADES DA ARGENTINA (PRINCIPAIS): Buenos Aires, Córdoba, Rosário, Santa Fé, Mendoza.


REGIÕES GEOGRÁFICAS: Pampa, Mesopotâmia, Cuyo e Patagônia.


RIOS PRINCIPAIS: Rios de La Plata, Paraguai, Barmejo, Colorado e Uruguai.


COMPOSIÇÃO DA POPULAÇÃO: europeus meridionais 85%, eurameríndios 7%, ameríndios 0,4% e outros 7,6% (censo de 1996).

 

DIVISÃO ADMINISTRATIVA: 23 Províncias e 1 Distrito Federal

 

IDIOMAS: espanhol (oficial).

 

RELIGIÃO:  Católica Romana 92%, protestantes 2%, judeus 2%  e outras 4%

 

DENSIDADE DEMOGRÁFICA: 15,03 hab./km2 (estimativa 2014)

 

CRESCIMENTO DEMOGRÁFICO: 0,9% ao ano (2010 e 2015)

 

TAXA DE ANALFABETISMO:  2,1 % (estimativa 2013)



RENDA PER CAPITA:  US$ 5.090 (2013)

 

IDH: 0,808 (Pnud 2013) - desenvolvimento humano muito alto

 

GINI: 49 - alto (ano de 2006)

 

 

ECONOMIA DA ARGENTINA:


Produtos Agrícolas: trigo, milho, soja, sorgo.


Pecuária: bovinos, ovinos, caprinos, aves


Mineração: petróleo, gás natural, carvão.


Indústria: alimentícia, bebidas, química, equipamentos de transporte, refino de petróleo


PIB: US$ 611,7 bilhões (ano de 2013) - Paridade de Poder de Compra (PPC)

 

 

RELAÇÕES INTERNACIONAIS:

 

Banco Mundial, Grupo do Rio Fundo Monetário Internacional, Mercosul, OEA, OMC e ONU.

 

 

Informações e dados curiosos da Argentina

 

- A palavra Argentina tem origem no latim "argentum" que significa prata. O nome foi dado pelos exploradores europeus que, no começo do século XVI, acreditavam que havia uma montanha de prata na região.

 

- O ponto mais alto da Argentina é também o mais alto do continente americano. O Aconcágua é uma montanha de 6.960,8 metros de altura, situada na província de Mendoza (região oeste da Argentina).

 

- A carne bovina é um dos principais alimentos consumidos pelos argentinos.

 

- Podemos citar como pratos típicos da culinária argentina: churrasco, assado de carne bovina, picada criolla e locro. O vinho e o mate são bebidas muito consumidas pelos argentinos.

 

- A cidade mais austral (ao sul) do mundo fica no extremo sul da Argentina. A cidade se chama Ushuaia, localizada na Terra do Fogo.

 

- O povo argentino é composto por descendentes de indígenas e de imigrantes europeus (principalmente espanhóis e italianos).

 

- Um pouco mais da metade da população argentina vive na região metropolitana de Buenos Aires.

 

- O maior fóssil de dinossauro encontrado até hoje é de um Argentinossauro. Este dinossauro, que viveu em território da atual Argentina, tinha cerca de 17 metros de altura e 40 metros de comprimento.

 

- O catolicismo é a religião mais seguida pelos argentinos. Cerca de 76% da população é composta por católicos.

 

- O esporte mais popular da Argentina é o futebol, sendo Maradona o grande ídolo do futebol argentino.

 

- O tango é o gênero musical mais tradicional da Argentina. O país é reconhecido internacionalmente como a terra do tango.

 

- Os argentinos dizem que são os criadores do doce de leite.

 

Principais características da economia da Argentina:

 

A Argentina possui a segunda maior economia da América do Sul, ficando atrás apenas do Brasil. Apresenta como pontos positivos uma grande quantidade e variedade de recursos naturais, boa infraestrutura, população alfabetizada, trabalhadores qualificados e base industrial diversificada. A região mais industrializada fica na capital (Buenos Aires). Destaque para as indústrias de produtos alimentícios, tecidos e de automóveis.

 

A Agricultura é outro destaque econômico da Argentina, sendo voltada principalmente para o mercado externo. A pecuária, voltada principalmente para a produção de carne, também é uma importante atividade da economia do país.

 

Atualmente o grande desafio econômico da Argentina é enfrentar a fuga de capitais e reduzir a inflação, em alta nos últimos anos. O país participa ativamente do Mercosul, tendo o Brasil como principal parceiro econômico na região. 

 

A Argentina faz parte do G20, grupo formado pelas vinte maiores economias do mundo. A Argentina é considerada pelo Banco Mundial como sendo um país emergente secundário.

 

Dados da economia da Argentina

 

Principais setores econômicos: indústria, agricultura, finanças e pecuária.

 

Moeda: Peso Argentino (símbolo $)

 

PIB: US$ 611,7 bilhões (ano de 2013) - Paridade de Poder de Compra (PPC)

 

PIB per capita: US$ 5.090 (ano de 2013)

 

Composição do PIB por setor da economia: serviços (60,1%), indústria (29,5%) e agricultura (10,4%) - (estimativa 2014)

 

Força de trabalho (estimativa 2014): 17,3 milhões de trabalhadores ativos

 

Taxa de desemprego: 7,7 % (estimativa 2014)

 

Investimentos: 19,4% do PIB (2014 estimativa)

 

População abaixo da linha de pobreza: 29% (estimativa 2013)

 

Dívida Pública: 37,9% do PIB (2014 - estimativa)

 

Taxa de Inflação: 36,4% (2014- estimativa)

 

Principais produtos agropecuários produzidos: sementes de girassol, soja, limão, uva, milho, tabaco, trigo, amendoim, chá.

 

Principais produtos industrializados produzidos: automóveis, bens de consumo, alimentos processados, metalurgia, química, têxtil.

 

Principais produtos exportados: soja, derivados de soja, petróleo, gás, automóveis, trigo e milho.

 

Principais produtos importados: máquina, veículos, produtos químicos, plásticos, derivados de petróleo.

 

Principais parceiros econômicos (exportação): Brasil, China, Chile e Estados Unidos.

 

Principais parceiros econômicos (importação): Brasil, Estados Unidos, China e Alemanha .

 

Exportações (ano de 2013): US$ 81,66 bilhões

 

Importações (ano de 2013): US$ 73,65 bilhões

 

Balança comercial (ano de 2013): superávit de US$ 8,01 bilhões

 

Bloco econômico que pertence: MERCOSUL

 

 

INFORMAÇÕES SOBRE A GEOGRAFIA DA ARGENTINA

 

Localização Geográfica: região sul da América do Sul

 

Coordenadas Geográficas: 34 00 S, 64 00 W

 

Limites geográficos: Bolívia e Paraguai (Norte), Chile e Oceano Atlântico (Sul), Brasil Uruguai e Oceano Atlântico (Leste) e Chile (Oeste). 

 

Área: 2.780.092 km²

 

Fronteiras com os seguintes países: Chile, Bolívia, Paraguai, Brasil e Uruguai.

 

Extensão do litoral: 4.989 km

 

Clima: de montanha (NO, SO, O), árido tropical (NE), árido frio (SE), temperado continental (S), tropical (N), subpolar (extremo sul).

 

Relevo: planícies nos Pampas (norte) e planalto na região sul. Cordilheira dos Andes (montanhas) na região oeste.

 

Ponto mais baixo: Lago del Carbono (- 105 metros)

 

Ponto mais alto: Monte Aconcágua (6.960 metros)

 

Principais recursos naturais: chumbo, cobre, zinco, estanho, minério de ferro, petróleo, manganês.

 

Uso da terra: terra arável (10,03%), culturas permanentes (0,36%) e outros (89,61%)

 

Principais rios: rio da Prata, Paraná e Paraguai.

 

Principais problemas ambientais:  poluição do ar nos grandes centros urbanos; desertificação, desmatamento e degradação do solo.

 

Informações sobre a População da Argentina

 

População: 40 milhões da habitantes (estimativa 2010)

 

Grupos étnicos: europeus meridionais (principalmente espanhóis e italianos) 85%, eurameríndios 7%, ameríndios 0,4% e outros 7,6% (censo de 1996).

 

Línguas: espanhol (oficial).

 

Religiões: Católica Romana 92%, protestantes 2%, judeus 2%  e outras 4%

 

Estrutura etária:

 

0 a 14 anos: 25,4% 

15 a 64 anos: 63,6% 

65 anos ou mais: 11%  (estimativa 2011)

 

Idade média da população: total: 30,5 anos / homens: 29,5 anos / mulheres: 31,6 anos (estimativa 2011)

 

Taxa de crescimento populacional: 1,017% por ano (estimativa 2011)

 

Taxa de natalidade: 17,54 nascimentos por 1000 habitantes (estimativa 2011)

 

Taxa de mortalidade: 7,38 mortes por 1000 habitantes (estimativa 2011)

 

Taxa de mortalidade infantil: 10,81 mortes por 1000 nascidos vivos (estimativa 2011)

 

Taxa de migração: 0 por 1000 habitantes (estimativa 2011)

 

Urbanização: 92% da população total (ano de 2011)

 

Expectativa de vida: 76,95 anos (estimativa 2011)

 

Taxa de fecundidade: 2,31 filhos por mulher (estimativa 2011)

 

Índice de Alfabetização: 97,2% da população (Censo 2001)

 

 

PRINCIPAIS FATOS HISTÓRICOS



- De acordo com estudos arqueológicos, a região da atual Argentina recebeu os primeiros habitantes há 13 mil anos, aproximadamente. A hipótese mais aceita sobre a chegada do homem ao continente americano refere-se a passagem da Ásia para a América, através do Estreito de Bering.

 

- Antes da chegada dos espanhóis a região, no começo do século XVI, o norte da Argentina fazia parte do Império Inca e a região dos pampas era habitada por nações indígenas.

 

- Em 1516, o navegador espanhol Juan Diaz de Sólis realiza navegações no estuário do rio da Prata e oficializa a conquista do território para os espanhóis. Começa a colonização espanhola na região.

 

- Em 1534 é fundada a atual capital da Argentina, Buenos Aires.

 

- Durante o século XVI, os espanhóis dão início a explora de prata na região. Este metal estava em grande quantidade com os indígenas, que foram, aos poucos, conquistados e dizimados pelos europeus.

 

- Em 1561, foi fundada a cidade de Mendoza por Pedro de Castillo.

 

- O século XVII foi marcado pela exploração da prata, onde os espanhóis utilizaram a mão-de-obra indígena. Cresce a mestiçagem da população, entre indígenas e espanhóis. Neste século foi grande a quantidade de contrabando e pirataria (holandeses e franceses), principalmente, na região do Rio da Prata.

 

- Ainda no século XVII intensifica-se a formação das missões jesuíticas, cujo objetivo era catequizar os índios guaranis argentinos.

 

- Em 1776, a Espanha criou o Vice-Reinado da Prata (capital em Buenos Aires). Começa a luta de soldados espanhóis e índios guaranis para expulsar os portugueses da região do Rio da Prata.

 

- Em 1767, a coroa espanhola expulsa da Argentina a Companhia de Jesus.

 

- Em 1806, os ingleses invadem e tomam a cidade de Buenos Aires. Começa a resistência Argentina ao invasor inglês. Em 1807, a coroa inglesa envia à região um reforço de 11 mil soldados para combater a resistência.

 

- A campanha de Independência da Argentina foi liderada por San Martin, sendo conquistada em 1816. 

 

- A Primeira Constituição da Argentina foi promulgada em 1853.

 

- Entre 1865 e 1879, a Argentina uniu-se ao Brasil e Uruguai para lutar contra as forças do paraguaio Solano Lopez, na Grande Guerra do Paraguai. A tríplice Aliança saiu vencedora e o Paraguai derrotado e arrasado.

 

- No final do século XIX tem início a imigração para a Argentina, principalmente de italianos. Este processo, dura até as primeiras décadas do século XX.

 

- Entre 1916 e 1930 é o período da História da Argentina conhecido como “Os Governos Radicais”. Período marcado pela recuperação da ética e valorização do federalismo.

 

- Entre 1946 e 1955 é o período do peronismo. A Argentina foi governada pelo presidente populista Juan Domingos Perón. Período marcado por forte crescimento econômico, criação de direitos sociais e trabalhistas, investimentos em saúde e educação e nacionalização de serviços públicos.

 

- As décadas de 1960 e 1970 foram marcadas por grande instabilidade política. Os presidentes eleitos foram derrubados por golpes militares. 

 

- Os governos militares terminaram somente em 1983, quando a Argentina volta a ser governada por um civil, Raul Afonsin. Volta o respeito aos direitos humanos e fortalecimento do sistema democrático.

 

- Afonsin governou a Argentina até 8 de julho de 1989, quando renuncia em favor do presidente eleito, o peronista, Carlos Menem. Menem governou de 1989 até 1999 (dois mandatos democráticos)

 

 

Cultura e Tradições

A Argentina oferece uma grande variedade de atividades culturais que se refletem em diferentes expressões artísticas, como o teatro, a pintura, a escultura, a música e a literatura. Além disso, mantém a tradição das suas danças e músicas típicas, como o Tango em Buenos Aires e o folclore no interior do país.

Buenos Aires é uma das grandes capitais do teatro. O Teatro Colón é um ponto de referência nacional para os espetáculos de ópera e música clássica. Construído em finais do século XIX,a sua acústica é considerada a melhor do mundo. Por outro lado, graças à sua cena teatral de calibre nacional e internacional, a avenida Corrientes é sinónimo de arte. É considerada "a rua que nunca dorme" e, por vezes, conhecida como a Broadway de Buenos Aires.

Na literatura, a Argentina destaca-se pela qualidade dos seus escritores, que, em muitos casos, se posicionaram como referências da literatura latino-americana. É o exemplo de Jorge Luis Borges, talvez o escritor mais reconhecido da América Latina. Alguns dos outrosgrandes escritores da Argentina são os seguintes: Juan Bautista Alberdi, Roberto Arlt, Enrique Banchs, Adolfo Bioy Casares, Silvina Bullrich, Eugenio Cambaceres, Julio Cortázar, Esteban Echeverría, Leopoldo Lugones, Eduardo Mallea, Ezequiel Martínez Estrada, Tomás Eloy Martínez, Victoria Ocampo, Manuel Puig, Ernesto Sábato, Osvaldo Soriano, Alfonsina Storni e María Elena Walsh.

Tango desenvolveu-se principalmente na cidade de Buenos Aires em finais do século XIX e nos últimos anos renasceu não somente como atração turística, tendo-se tornado também mais popular no país, sobretudo a dança.

No interior do país, a música popular é o folclore, o qual compreende uma grande variedade de danças e ritmos diferentes como os seguintes: "Gato", "Chamamé", "Zamba", "Chacarera", "Malambo", etc. As festas folclóricas mais importantes do país são o Festival de Cosquín e o de Jesús María, ambos na Província de Córdoba.

Além disso, desde 1970 que o Rock and Roll marcou território na Argentina, gerando numerosos artistas do género. Outro estilo que atrai multidões na Argentina é a "cumbia", que é possível ouvir nas "bailantas".

No campo desportivo, a Argentina é reconhecida pela sua enorme paixão pelo futebol, com grandes estádios que constituem já parte das atrações turísticas mais importantes do país. Mas, apesar de o futebol se ter transformado no desporto mais popular do país, a verdade é que o desporto autóctone nacional é o "pato".

gastronomia argentina destaca-se por um ingrediente especial em quase todos os seus pratos: a carne. As "parrillas" são os restaurantes típicos em que se serve carne grelhada e outros pratos característicos da culinária argentina. Alguns pratos típicos da Argentina são os seguintes: as carnes grelhadas, o "mate" (infusão de erva-mate), os "alfajores" (especialidade pasteleira), as "empanadas" (empadas), o "dulce de leche" (doce de leite caramelizado), o bife à milanesa, o "locro" (feijoada) e as "picadas" (entradas compostas por diversos tipos de carnes frias e queijos acompanhado de pão).