Capitalismo e Socialismo

25/03/2015 13:57

 

O que é Capitalismo e Socialismo:

Capitalismo e socialismo são dois conhecidos sistemas político-econômicos que são opostos.

socialismo consiste em uma teoria, doutrina ou prática social que propõe a apropriação pública dos meios de produção e a supressão das diferenças entre as classes sociais. Este sistema sugere uma reforma gradual da sociedade capitalista, distinguindo-se do comunismo, que era mais radical e defendia o fim do sistema capitalista e queda da burguesia através de uma revolução armada.

O socialismo científico, também conhecido como marxismo, tinha como um dos seus objetivos a compreensão das origens do capitalismo, e anunciava o fim desse sistema. A luta proletária encorajada pelo socialismo científico foi revestida do mesmo caráter internacional do capitalismo e necessitava de uma organização partidária, centralizadora e coesa.

No final do século XIX, todos os partidos socialistas tinham como objetivo a luta por uma sociedade sem classes e acreditavam na substituição do capitalismo pelo socialismo. No entanto, surgiram duas tendências entre os partidos: uma revolucionária, que defendia o princípio da luta de classes e a ação revolucionária, sem aceitar a colaboração com governos burgueses; e a reformista, que aceitava integrar coligações governamentais (social-democracia).

De acordo com a teoria marxista-leninista, a construção do socialismo corresponde ao período transitório que vem depois da queda do capitalismo e que precede o estabelecimento do comunismo.

Por outro lado, o capitalismo tem como objetivo o aumento de rendimentos e obtenção de lucro. Muitas críticas foram feitas em relação a este sistema, pois a concentração e distribuição dos rendimentos capitalistas dependem muito das condições particulares de cada sociedade.

No seu início, o capitalismo foi responsável por graves deformações e conflitos sociais, já que a indústria, pouco desenvolvida, não foi capaz de incorporar organicamente os assalariados, assim como também não foi capaz de minorar a sua insegurança econômica. Só mais tarde, quando houve um incremento na produção de bens, é que se verificou uma elevação significativa no nível de vida dos trabalhadores.

A dinâmica resultante da luta pelo aumento de salários e pela participação de todos os agentes de produção no processo do próprio capitalismo é a principal característica econômica do século XX e originou várias posições. Entre elas está o comunismo radical (com a nacionalização de todos os meios de produção) e a concentração social pelo acordo para a distribuição dos rendimentos entre gestores, capitalistas, operários e serviços.

No fim do século XVIII, vários pensadores denunciaram as deficiências do sistema capitalista, criticando as injustiças sociais inerentes. As críticas surgiram juntamente com soluções alternativas por parte desses reformadores sociais que se denominavam socialistas utópicos. Foi proposta uma ordem laboral e social mais justa, onde os homens poderiam desenvolver a sua inata tendência à solidariedade e à vida associativa.

Diferenças

Estes dois sistemas apresentam muitas diferenças, porque são contrários. Enquanto no capitalismo o governo intervém pouco na economia, no socialismo há uma grande intervenção do governo. O capitalismo favorece quem tem dinheiro, e dá liberdade para criação de empresas por parte dos indivíduos, mas cria classes sociais muito distintas e consequentes desigualdades sociais.

O socialismo tem como visão o bem comum de todos os indivíduos da sociedade, sendo que o governo providencia o que é necessário para os cidadãos. Uma desvantagem desse sistema é que é difícil estabelecer negócios quando tudo é controlado e limitado pelo governo. Outra limitação do socialismo é que a sua implementação é muito complicada, e em vários países socialistas de hoje, as pessoas são exploradas pelos seus governos.

Guerra fria

A Guerra Fria foi o conflito de países que representavam o capitalismo e o socialismo e que procuravam dominar o mundo. Os dois principais intervenientes foram os Estados Unidos (capitalismo) e URSS (União Soviética, atual Rússia). A designação "fria" foi dada porque não houve ataques diretos, apesar do incrível poder bélico dos intervenientes. Um conflito bélico poderia ter consequências catastróficas, podendo mesmo significar a destruição da Terra.

A Guerra Fria terminou no início da década de 90, com a vitória dos Estados Unidos e do capitalismo, o que explica a predominância desse sistema político nos dias de hoje.

O que é Socialismo:

Socialismo é uma doutrina política e econômica que surgiu no final do século XVIII e se caracteriza pela ideia de transformação da sociedade através da distribuição equilibrada de riquezas e propriedades, diminuindo a distância entre ricos e pobres.

Noël Babeuf foi o primeiro pensador que apresentou propostas socialistas sem fundamentação teológica e utópica como alternativa política.

Karl Marx, um dos principais filósofos do movimento, afirmava que o socialismo seria alcançado a partir de uma reforma social, com luta de classes e revolução do proletariado, pois no sistema socialista não deveria haver classes sociais nem propriedade privada.

Todos os bens e propriedades particulares seriam de todas as pessoas e haveria repartição do trabalho comum e dos objetos de consumo, eliminando as diferenças econômicas entre os indivíduos.

O sistema socialista é oposto ao capitalismo, cujo sistema se baseia na propriedade privada dos meios de produção e no mercado liberal, concentrando a riqueza em poucos.

A origem do socialismo tem raízes intelectuais e surgiu como resposta aos movimentos políticos da classe trabalhadora e às críticas aos efeitos da Revolução Industrial (capitalismo industrial). Na teoria marxista, o socialismo representava a fase intermediária entre o fim do capitalismo e a implantação do comunismo.

O socialismo sugeria uma reforma gradual da sociedade capitalista, demarcando-se do comunismo, que era mais radical e defendia o fim do sistema capitalista e queda da burguesia através de uma revolução armada.

Socialismo Utópico

O socialismo utópico foi uma corrente de pensamento criada por Robert Owen, Saint-Simon e Charles Fourier. De acordo com os socialistas utópicos, o sistema socialista se instalaria de forma branda e gradativa.

O nome socialismo utópico surgiu graças à obra "Utopia" de Thomas More, sendo que a utopia é referente a algo que não existe ou não pode ser alcançado. Os primeiros socialistas, que foram os utópicos, tinham em mente a construção de uma sociedade ideal, através de meios pacíficos e da boa vontade da burguesia.

Karl Marx se distanciou do conceito de socialismo utópico, visto que de acordo com essa corrente a fórmula para alcançar a igualdade na sociedade não era discutida. O oposto do socialismo utópico é o socialismo científico, que criticava o utópico porque este não tinha em conta as raízes do capitalismo. Karl Marx classificava os métodos dos utópicos de "burgueses", porque eles se baseavam na transformação súbita na consciência dos indivíduos das classes dominantes, acreditando que só assim se alcançaria o objetivo do socialismo.

Socialismo científico

O socialismo científico, criado por Karl Marx e Friedrich Engels, era um sistema ou teoria que tinha como base a análise crítica e científica do capitalismo.

O socialismo científico, também conhecido como marxismo, se opunha ao socialismo utópico, porque não tinha a intenção de criar uma sociedade ideal. Tinha sim o propósito de entender o capitalismo e suas origens, o acumular prévio de capital, a consolidação da produção capitalista e as contradições existentes no capitalismo. Os marxistas anunciaram que o capitalismo eventualmente seria ultrapassado e chegaria ao fim.

O socialismo marxista tinha como fundamento teórico a luta de classes, a revolução proletária, o materialismo dialético e histórico, a teoria da evolução socialista e a doutrina da mais-valia. Ao contrário do socialismo utópico e sua pacificidade, o socialismo científico previa melhores condições de trabalho e de vida para os trabalhadores através de uma revolução proletária e da luta armada.

De acordo com o marxismo, uma sociedade baseada no capitalismo era dividida em duas classes sociais: os exploradores (donos dos meios de produção, das fábricas, das terras), pertencentes à burguesia, ou seja, os burgueses; e os explorados (aqueles que não tinham posses e tinha que se sujeitar aos outros). Esse duelo entre as classes, é aquilo que transforma e propele a história.

Socialismo real

Socialismo real é uma expressão que designa os países socialistas que preconizam a titularidade pública dos meios de produção.

No século XX, as ideias socialistas foram adotadas por alguns países, como: União Soviética (atual Rússia), China, Cuba e Alemanha Oriental. Porém, em alguns casos, revelou-se um sistema comunista constituído por regimes autoritários e extremamente violentos. Esse socialismo é também conhecido como socialismo real - um socialismo colocado em prática, que causou uma deturpação semântica do "socialismo", levando assim a esses regimes que demonstraram desrespeito pela vida humana.

O que é Capitalismo:

Capitalismo é um sistema econômico em que os meios de produção e distribuição são de propriedade privada e com fins lucrativos. Decisões sobre oferta demandam, preço, distribuição e investimentos não são feitos pelo governo e os lucros são distribuídos para os proprietários que investem em empresas e os salários são pagos aos trabalhadores pelas empresas. O capitalismo é dominante no mundo ocidental desde o final do feudalismo.

O capitalismo é o sistema sócio-econômico baseado no reconhecimento dos direitos individuais, em que toda propriedade é privada e o governo existe para banir a iniciação de violência humana. Em uma sociedade capitalista, o governo tem três órgãos: a polícia, o exército e as cortes de lei.

Na lógica do capitalismo está o aumento de rendimentos. Estes tanto podem ser concentrados como distribuídos, sem que isso nada tenha a ver com a essência do sistema. Concentração e distribuição dos rendimentos capitalistas dependem muito mais das condições particulares de cada sociedade.

O capitalismo só pode funcionar quando há meios tecnológicos e sociais para garantir o consumo e acumular capitais. Quando assim sucede, tem conservado e até aumenta a capacidade econômica de produzir riqueza.

Dentro do capitalismo existem diversos tipos, como o capitalismo financeiro (também conhecido como capitalismo monopolista), que corresponde a um tipo de economia capitalista em que o grande comércio e a grande indústria são controlados pelo poderio econômico dos bancos comerciais e outras instituições financeiras.

O capitalismo é caracterizado por várias fases, sendo a sua primeira fase designada como capitalismo comercial, marcado pela busca de riquezas por parte da burguesia e nobreza durante a expansão marítima, nos séculos XV e XVI.

 

Capitalismo industrial e informacional

Juntamente com o capitalismo financeiro, surgiu o capitalismo industrial, que é quando as empresas evoluíram de manufatureiras para mecanizadas. Outro tipo foi o capitalismo informacional, que tem a tecnologia de informação como o paradigma das mudanças sociais que reestruturaram o modo de produção capitalista.

Capitalismo e globalização

Um dos fenômenos do capitalismo é a globalização, que é um dos processos de aprofundamento da integração econômica, social, cultural, política, impulsionado pelo barateamento dos meios de transporte e comunicação dos países do mundo no final do século XX. A globalização é gerada pela necessidade da dinâmica do capitalismo de formar uma aldeia global que permita maiores mercados para os países centrais.

Comunismo e socialismo

Muitas vezes as expressões comunismo e socialismo são usadas como sinônimos, o que não é correto.

No entanto, os dois conceitos representam ideologias com algumas semelhanças, pois representam uma forma de protesto ou uma alternativa ao capitalismo. Muitos autores a favor do comunismo descrevem o socialismo como uma etapa para se chegar ao comunismo, que organizaria a sociedade de forma diferente, eliminando as classes sociais e extinguindo o Estado opressor.

A forma de atuação do comunismo e do socialismo também é diferente. Enquanto o socialismo prevê uma mudança gradual da sociedade e um afastamento do capitalismo, o comunismo pretendia uma diferenciação mais brusca e muitas vezes usando o conflito armado como método de atuação.

Comunismo primitivo

De acordo com alguns autores, o comunismo primitivo consiste na forma de vida que se verificava desde a Pré-História. Quando foram formadas as primeiras tribos, as propriedades eram partilhadas por todos os elementos, assim como os meios de produção e de distribuição. As atividades para obtenção de comida eram feitas em comum.

Desta forma, o comunismo primitivo foi essencial para o desenvolvimento da sociedade humana, criando laços na comunidade e facilitando a sobrevivência, que era essencial graças às condições adversas existentes.

Além disso, o comunitarismo cristão da Igreja Primitiva (revelado na Bíblia no livro de Atos dos Apóstolos) é por vezes visto como uma forma de comunismo, por apresentar alguns dos mesmos princípios, como o desinteresse pelos bens materiais e um amor generalizado pelo próximo.

Comunismo no Brasil

O Partido Comunista do Brasil, fundado no Rio de Janeiro em Março de 1922, foi de grande importância para o Brasil, pois dele surgiram vários partidos que potenciaram a política brasileira. No seu princípio e mais ou menos até 1935, o Partido Comunista teve que lutar contra o anarquismo pela liderança sindical.

Durante muito tempo o Partido Comunista foi proibido de funcionar e por isso teve que funcionar de forma clandestina. Por esse motivo, o Bloco Operário Camponês foi criado, com o objetivo de participar nas eleições.

Principais diferenças entre o Capitalismo e o Socialismo

Capitalismo: liberdade econômica (livre concorrência) com pouca intervenção do governo na economia.

Socialismo: falta de liberdade econômica com grande intervenção do governo na economia.

 

Capitalismo: salários dos trabalhadores definidos pelo mercado. 

Socialismo: salários controlados e definidos pelo governo.

 

Capitalismo: preços dos produtos são definidos pela lei da oferta e procura.

Socialismo: preços controlados pelo governo.

 

Capitalismo: investimentos nos setores da economia feitos pelo Estado e também pela iniciativa privada.

Socialismo: investimentos feitos apenas pelo Estado.

 

Capitalismo: existência de desigualdades sociais, principalmente nos países em desenvolvimento.

Socialismo: baixa desigualdade social.

 

Capitalismo: existência de classes sociais, definidas, principalmente, pela condição econômica das pessoas.

Socialismo: inexistência de classes sociais.

 

Capitalismo: meios de produção (fábricas, fazendas) e bancos nas mãos de particulares (propriedade privada).

Socialismo: fábricas, fazendas, bancos controlados pelo governo.

 

Capitalismo: valorização e existência do lucro nos negócios, que ficam para o(s) proprietário(s).

Socialismo: a renda derivada da produção é socializada entre os trabalhadores.

 

Capitalismo: existência de pobreza e miséria em grande parte dos países.

Socialismo: o governo garante o necessário (educação, saúde, alimentação) para a sobrevivência das famílias. Baixíssimo índice de pobreza.

 

Capitalismo: sistemas de educação e saúde público e privado.

Socialismo: sistema de educação e saúde público.

 

Observação: as características apontadas são baseadas nas experiências dos países que aplicaram na prática o capitalismo e o socialismo. Foram considerados aspectos econômicos e sociais na comparação.