Recursos Minerais

12/10/2014 15:08

 

O Brasil é um país muito rico em recursos minerais. Os países com maior potencial mineral, além do Brasil são: Canadá, Austrália, Federação Russa, China e Estados Unidos.

Além de uma grande diversidade de minerais explorados no país (mais de 55 minerais diferentes, atualmente), o Brasil possui algumas das maiores reservas de minerais do mundo. Aproximadamente 8% das reservas de ferro do mundo estão no Brasil, sendo esse o principal minério extraído no país.

O Brasil é um imenso território com uma formação rochosa antiga. Graças a isso, possui grande quantidade de minerais. Destaque para minerais metálicos, como o ferro, o manganês e a bauxita (minério de alumínio). Esses minerais são a base da indústria mineradora brasileira, principalmente o minério de ferro. Em menor escala, porém não menos importante, tem-se também o ouro, o cobre e o nióbio.

 

Uma Importante Fonte de Recursos

No Brasil o extrativismo mineral representa uma fonte importante de recursos para a economia uma vez que o país é um dos maiores exportadores de minérios do mundo. Como o país possui um território amplo conta com uma grande variedade de recursos naturais para uso interno e também para comercializar.

Porém, é necessário destacar que o Brasil não é autossuficiente em tudo de que precisa, pois existem alguns tipos de minério que o país precisa comprar. Uma crítica que é bastante feita é a de que o Brasil vende o minério para comprar o produto com que ele é fabricado e assim deixa de lado a possibilidade de usar esse recurso em seu território, a venda do produto final teria mais valor agregado.

Para se ter uma ideia da importância da indústria mineral para o país,  em 2011 ela apresentou saldo positivo de US$ 34 bilhões na balança comercial brasileira, representando 18% de todos os produtos exportados.

Ferro: O Brasil está entre os 5 maiores produtores de minério de ferro do mundo, além de deter a 8ª maior reserva desse mineral. Ele é extraído, principalmente, nos Estados de Minas Gerais, Pará e Mato Grosso do Sul. Em Minas Gerais, o ferro é explorado no Quadrilátero Ferrífero (região centro-sul do Estado), enquanto que no Pará é explorado na Serra dos Carajás, localizada no sudeste do Estado. Segundo o Ministério de Minas e Energia do Brasil, o minério de ferro representa 93% das exportações do setor de mineração do país. Sua maior utilidade é a de ser matéria-prima para produção do aço.

Manganês: Semelhante ao minério de ferro, o manganês serve de matéria-prima para a produção do aço. Ele é o responsável em dar liga aos componentes do aço. A maior parte do manganês extraído destina-se a essa finalidade. No Brasil, ele é concentrado principalmente na porção norte do território, sobretudo no estado do Amapá. Mas também é encontrado no Quadrilátero Ferrífero, em Minas Gerais, e na Serra dos Carajás, no Pará.

Bauxita: Outro mineral importante para o país é a bauxita, matéria-prima do alumínio. O Brasil detém a terceira maior reserva do mundo. Suas jazidas são encontradas, principalmente, nos estados de Minas Gerais e no Pará. O processo de transformação desse mineral em alumínio é muito caro e oneroso ao meio ambiente. Por isso, é tão importante a reciclagem de latinhas de alumínio.

Apesar de o Brasil possuir tantos recursos e riquezas minerais, o processo de transformação e produção desses recursos fica nas mãos de grandes empresas multinacionais estrangeiras. Consequentemente, grande parte dos lucros não permanece no país, não beneficiando assim sua população.

 

As reservas minerais brasileiras que estão entre as maiores do mundo são:

Quadrilátero Ferrífero (Minas Gerais) – dessa jazida saem cerca de 60% do ferro e 40% do ouro extraídos no Brasil, além do manganês.
Província Mineral de Carajás (Pará) – são encontrados, além de ferro, ouro, prata, níquel, cromo, manganês, cobre, bauxita, zinco, estanho e tungstênio.

Segundo a Constituição brasileira:

Art. 176. As jazidas, em lavra ou não, e demais recursos minerais e os potenciais de energia hidráulica constituem propriedade distinta da do solo, para efeito de exploração ou aproveitamento, e pertencem à União, garantida ao concessionário a propriedade do produto da lavra.

As concessões ou autorizações para explorações realizadas com capital estrangeiro eram restritas pela Constituição até 1995, quando, por meio de uma Emenda Constitucional, tais restrições foram removidas. Desde então, com a entrada dos investimentos das multinacionais, o crescimento do setor tem sido ampliado.

As 119 minas de grande porte (2010) podem ser classificadas de acordo com as classes minerais. Os minerais podem ser: metálicos (tratados nesse texto), não-metálicos (amianto, argilas, areia, cálcio, rochas britadas, entre outras), gemas e diamantes, e energéticos. Entre minas de grande, médio e pequeno portes existem, no Brasil, 2.647 minas legalizadas (considerando todas as classes minerais).

Na Constituição, são estabelecidas as regras para a concessão de áreas para extração mineral. Dentre as principais está a obrigatoriedade das concessionárias em recompor as áreas atingidas pela mineração, independente do tipo de minério. Os prejuízos ambientais causados pela exploração de minérios são, portanto, menores quanto maior for a responsabilidade da empresa concessionária, e quanto maior for a fiscalização realizada pelos órgãos competentes. Porém, o que geralmente ocorre é o não cumprimento da legislação, promovida pela falta de fiscalização.

O Brasil é um país bastante extenso que possui uma grande variedade de recursos importantes para si mesmo e para exportar, aproveitar esses recursos é necessário para o país, mas sem esquecer de que também se deve prestar atenção a preservação. Os recursos devem ser explorados com consciência e cuidado para não se esgotarem.